Tireóide: Sintomas e Como Tratar

Para os leitores que ainda não sabem, tireóide trata-se de uma glândula muito importante para o nosso organismo. É ela que produz hormônios que têm como função auxiliar no bom funcionamento do nosso metabolismo. Tireóide

É por isso que quando há algum problema com a tireóide e ela passa a não desempenhar suas funções, o corpo humano sofrerá com uma série de reações.

A glândula da tireóide está localizada na parte anterior do pescoço. Ela produzirá ao longo do tempos dois tipos de hormônio. Um deles é o hormônio T3 (tiriodotironina) e o outro o T4 (tiroxina).

Ambos atuam para regular o crescimento, na digestão e no metabolismo. E quando fala-se de distúrbios na glândula tireóide, o fato é que as mais atingidas são as mulheres e que os dois problemas mais citados são o Hipotireoidismo e o Hipertireoidismo.

O hipertireoidismo ou também conhecido pelo tireotoxicose ocorre quando há um aumento da secreção dos hormônios produzidos pela tireóide.

Em vista disso, o corpo humano sofrerá com diversas reações, como taquicardia, perda de apetite, perda de peso importante, nervosismo, ansiedade e inquietação, intolerância ao calor, sudorese aumentada, fadiga e câimbras musculares, evacuações freqüentes e irregularidades menstruais.

Porém, podem aparecer sintomas mais graves. É por isso que alguns pacientes apresentam outros sintomas que podem também estar presentes são: presença do bócio (papo), fraqueza, sede excessiva, aumento do lacrimejamento, dificuldade para dormir, pele fria e úmida, vermelhidão ou rubor da pele, pele anormalmente escura ou clara, queda de cabelo, descamação e rápido crescimento das unhas, náuseas e vômitos, atrofia muscular, tremor nas mãos, diarréia, pressão sanguínea alta, dor nos ossos, protusão dos olhos (exoftalmia), visão dupla, aumento da probabilidade de aborto, etc.

Já no Hipotireoidismo ocorre o inverso. Com ele surge uma eficiência dos hormônios da tireóide. Com isso, o paciente ficará mais lento fica e mentalmente. O hipotireoidismo tem uma incidência maior em pessoas com mais de 50 anos, mulheres, obesos, e por quem passou por cirurgia de retirada da tireóide e por exposição prolongada a radiação.

Os principais sintomas do hipotireoidismo são: fraqueza e cansaço, intolerância ao frio, intestino preso, ganho de peso, depressão, dor muscular e nas articulações, unhas finas e quebradiças, enfraquecimento do cabelo, palidez fala lenta, pele ressecada e espessada, inchaço de mãos, pés e face, diminuição do paladar e olfato, rouquidão, menstruação irregular, etc.