Saúde Pública no Brasil 2011

Quando ainda era uma colônia, o Brasil tinha uma precariedade muito grande no que diz respeito à saúde, tanto é verdade que, foi uma época em que muitas vidas foram perdidas por conta da falta de condições de infraestrutura em termos de saúde e higiene voltadas para as pessoas.

Como o modelo exploratório não se importava com nada que não fosse relacionado ao trabalho que as pessoas prestavam, então era muito simples deixar tudo como estava.

Isso mudou com a chegada da Família Real no Brasil, que instituiu as duas primeiras entidades médicas do país, Colégio Médico-Cirúrgico no Real Hospital Militar da Cidade de Salvador e a Escola de Cirurgia do Rio de Janeiro, que assim se mantiveram até a República.

Porém, podemos notar e observar que as coisas mudaram mas nem tanto assim, sendo que a preocupação governamental com uma área tão necessitada de recursos e verbas é bem pouca.

Saúde Publica no Brasil

Sim, ainda nos dias de hoje permanece em nosso país o descaso com a saúde, tendo como principal problema o mal pagamento de médicos. A frustração acontece em caso de falta de infraestrutura de hospitais, principalmente em cidades do interior. Eis ainda a nossa realidade brasileira de saúde.

Mesmo crescimento econômico visível em nosso país e com a criação do SUS (Sistema Único de Saúde), em 1988 os recursos para o sistema de saúde do Brasil não foram suficientes ao longo desses anos.

Os gastos com a saúde publica no Brasil fica muito abaixo comparando com nações que também oferecem saúde gratuita, como por exemplo Canadá, Espanha, Alemanha e Reino Unido.

Apenas 3,6 % do PIB foi gasto com a saúde publica em 2008 segundo o Ministério da Saúde.