Riscos das Cirurgias Plásticas

Riscos-das-cirurgias-plasticasAs cirurgias plásticas vêm sendo procuradas por uma gama crescente de pessoas, com interesse em alterar partes do corpo consideradas antiestéticas ou desagradáveis.
Assim, existem dois tipos de cirurgias plásticas: as corretivas e as estéticas. As corretivas tem finalidade corrigir falhas fisiológicas, adquiridas no nascimento ou no decorrer da vida e as estéticas tem o objetivo de moldar o físico de acordo com os padrões de beleza impostos pela sociedade.

O desejo de sentir-se bem com o espelho faz com que a grande maioria das pessoas que optam por essa intervenção cirúrgica não analise os riscos decorrentes de um processo operatório.

Em princípio, toda cirurgia traz riscos, independe de sua complexidade e finalidade. Por isso, é recomendável, antes de decidir-se pela cirurgia, atentar para as seguintes possibilidades:

- Embolia pulmonar: considerada a principal causa de óbitos em cirurgias, ocorrendo quando um ou mais coágulos, situados nas veias, desprendem-se e são levados pela circulação até os pulmões, onde obstruem o fluxo de sangue, levando ao falecimento. Por isso, há a necessidade de exames pré-operatórios para detectar problemas sistêmicos e preparar o paciente para a intervenção cirúrgica. Isso reduz a possibilidade de ocorrência de embolias, mas não garante que não ocorram. Na grande maioria dos casos, o problema não tem relação com a competência da equipe médica.

- Infecção hospitalar: Os casos de infecção hospitalar são mais comuns que imaginamos. Condições inadequadas, com higiene deficitária, instalações e acomodações inapropriadas ou métodos de assepsia inadequados, aumentam a incidência de infecção hospitalar. O ministério da saúde vem cobrando rigorosamente dos hospitais e profissionais da saúde que garantam as condições mínimas de saúde e higiene, como forma a reduzir o número de casos em todo o país. A situação ainda não é tão alarmante devido à profilaxia realizada no paciente durante a fase pré-operatória mediante o uso de antibióticos.

- Riscos com anestesias: Os riscos provenientes de anestesias são amenizados com um bom preparatório pós-operatório. Durante a entrevista com o paciente é importante conhecer seu estado de saúde, os últimos exames realizados e as possíveis reações alérgicas a determinados medicamentos. Na intervenção cirúrgica, é importante monitorar os batimentos cardíacos e a frequência respiratória. Os principais problemas decorrentes do uso de anestesia são relatados logo após a anestesia começar a perder seus efeitos, pois as alterações cardíacas são mais críticas nessa condição.

Riscos-das-cirurgias-plasticas-1A  intenção dessas informações é alertar às pretendentes quanto à utilização ponderada desse tipo de cirurgia. Dizer que os riscos são mínimos é negligenciar o perigo. Deve-se recorrer à operação com cautela e ciência dos possíveis riscos à saúde, usando-a somente em casos críticos.