Chocolate e as Espinhas? Mito ou Verdade e Como Evita-las

chocolate espinhasPor muitos anos se alimentou a idéia que o chocolate seria o grande vilão na formação das espinhas. Por anos seguidos, os adolescentes evitaram seu consumo, atribuindo a ele o aumento da incidência de cravos e espinhas. Ainda hoje, uma legião de vaidosos, que gosta de manter uma  boa aparência, consome-o com muito receio.

Segundo estudos recentes, que ainda merecem um aprofundamento científico mais rigoroso, eles não seriam os grandes causadores, nem em maior ou menor grau, das espinhas e sim o descontrole hormonal, onde uma das causas seria o aumento da necessidade de se consumir produtos agradáveis, entre eles o chocolate.

O chocolate ficou, então, associado ao aparecimento de cravos e espinhas. Dessa forma, o consumo de chocolate não seria o causador do mal e sim uma consequência de alterações em nosso organismo.

Segundo os estudos, as frituras exercem um papel significante no aparecimento das espinhas, onde, ao serem consumidas diariamente, aumentavam a formação de produtos sebáceos excretados pela pele, causadores das espinhas.

Dicas de  como evita-las

Com isso, pode-se comer seu chocolate a vontade que não trará as consequências apregoadas pelo costume popular. Ao invés disso, a adoção das seguintes medidas pode trazer resultados satisfatórios no controle desse mal:

- Lave o rosto, ao menos três vezes ao dia, com sabonetes esfoliantes.
- Dê preferência aos protetores solares “Oil Free”, ou seja, isentos de óleos.
- Coma frituras de forma controlada. O ideal seria a ingestão de 2 porções durante a semana.
- Beba 2 litros de água diariamente.
- Adote, em sua dieta, alimentos frescos, incluindo frutas, verduras e legumes, sem restrição.

Esses costumes reduzem, de forma eficaz, a incidência das espinhas e não a restrição ao consumo do chocolate, como se acreditava há tempos.