Braile: Os Deficientes Visuais e a Tecnologia

A tecnologia tem melhorado muito a vida dos deficientes visuais. Frente às limitações do dia a dia, tais como dificuldade de locomoção, falta de adequação das bibliotecas públicas, além do forte preconceito ainda existente, que dificultam, ainda mais a vida dessas pessoas, os deficientes vêm conquistando o respeito da sociedade.

Tecnologia-e-Braile

Pensando neles, muito tem sido feito para minimizar seus problemas, principalmente na era digital em que vivemos.

Esse nicho de mercado agora possui uma tecnologia dedicada, possibilitando sua inclusão digital. Livros audiovisuais, softwares que lêem as mensagens e textos, lupas ultrapotentes, entre outras novidades, tem sido criadas e aprimoradas para possibilitar o uso dos computadores por parte desse público especial. Algumas empresas trabalham para atender somente esse segmento específico.

Aos poucos, o braile vai deixando de ser usado como antigamente. Alguns apaixonados pela técnica temem que ela venha ser abandonada definitivamente, num curto espaço de tempo.

Professores para cegos vêm sendo cada vez mais raros, pois já não há muito espaço para eles, frente às inovações desse século. Para ter idéia, aproximadamente, 90% das crianças americanas, com algum nível de deficiência visual, não tem mais acesso ao braile, tornando-se adultos analfabetos, não lendo e escrevendo nada, nem mesmo seus próprios nomes.

Os adeptos e protetores do braile comemoram o declínio da condição do deficiente, que agora passa a ser um total analfabeto.

Vantagens do uso do braile

Com o Braile, a mente se desenvolve e é muito mais fácil raciocinar, através da leitura ativa, comparada às informações repassadas pelos computadores.

Ao que tudo indica, o braile, que sempre dominou a comunicação dos cegos, entra, agora, em extinção, para a infelicidade de muitos.

Ainda não sabemos as consequências disso para a mente dos deficientes. Muitos estudos precisam ser desenvolvidos para, então, avaliar se toda essa inovação trouxe progresso ou declínio.