Bebê Enrolado em Cobertor Pode Apresentar Problemas no Quadril

Cobertor
O pensamento de toda mãe é proteger o seu filho, especialmente quando ele é apenas um bebê. Dessa forma, algumas mamães têm a mania de utilizar um cobertor para enrolar seus bebês. Até aí tudo bem. O problema começa a surgir quando a pessoa aperta muito o cobertor contra o corpo da criança.

Segundo especialistas, essa prática pode ocasionar em problemas no quadril dos pequenos. Essa afirmação foi feita após um cirurgião ortopédico analisar scanners do quadril de mais de cem crianças, toda semana, e perceber que 20 delas apresentam algum problema no quadril. Geralmente, o problema identificado no bebê é uma displasia no quadril.

A explicação para esses problemas está no fato de que o corpo da mãe costuma liberar hormônios cuja função é de relaxar os ligamentos do quadril do bebê para que o parto possa ser facilitado. Dessa forma, quando enrolamos o cobertor, o processo se inverte, ou seja, o cobertor passará a forçar as pernas do bebê, esticando-as.

E isso é ruim, especialmente nos primeiros três ou quatro meses de vida, já que nesse período criança está se recuperando de forma natural e fortificando seus ligamentos.

Ainda de acordo com médicos, mesmo o tratamento contra a displasia do quadril funcionar em 85% das ocorrências, podem ocorrer danos permanentes na criança. Se essa for a realidade o bebê poderá ter que se submeter a um tratamento cirúrgico depois de alguns anos.